A pequena sonhadora

domingo, março 25, 2012

Créditos: We♥it
Desde pequena sonhava com a realização dos contos de fada em sua vida. Um príncipe, um castelo, um belo vestido e “felizes para sempre”, - ela era feliz com seus devaneios. Acreditava no amor com tanto ardor que era capaz de lutar contra dragões para defender sua causa. Todas as noites olhava para as estrelas e se perguntava, se alguém às estaria olhando no mesmo momento que ela; Então fazia um pedido - um pedido sincero, único e puro. Ao acordar já se levantava da cama com um sorriso estampado no rosto, sempre alegrando quem estivesse ao seu redor, - ela era feliz. O coração dela batia forte, era quente com a chamada esperança. Seus lindos olhos negros brilhavam com intensidade todos os dias.

Então numa manhã de primavera ele chegou, trazendo consigo a certeza de que o amor existia. Se aproximou dela e a fez acreditar que finalmente havia chegado o seu momento de amar - o seu momento de conto de fadas. Ela se entregou a ele com ardor, revelando os seus mais íntimos segredos. Seus olhos negros quando o viam brilhavam intensamente, que pareciam estrelas. Ela o amava com todo o seu coração, com todas as suas forças. Porém, ele tinha um segredo que ela desconhecia.

Já era final de primavera, os campos estavam perfumados e floridos com um colorido lindo dando seu último adeus, antes que o verão chegasse. O orvalho ainda escorria pelas pétalas das flores, quando ele então, resolveu ir embora. Sua missão já estava comprida, agora não tinha mais motivos para continuar lá. Sem dizer uma palavra a ela, ele partiu levando consigo o bem mais precioso que ela possuía. Quando acordou e não o encontrou, ela sentiu um calafrio vindo de dentro do seu corpo. Ela sentia frio. Então percebeu o que ele havia feito e pela primeira vez uma lágrima de tristeza escorreu pela face pálida dela. Seus olhos negros não brilhavam mais com intensidade, eles agora estavam fosco - um negro fosco. Seu lindo sorriso não mais existia, seu coração agora estava frio, ela já não sonhava mais. Já não acreditava mais em amor, em contos de fadas - em “felizes para sempre” -. Ao partir ele levou o fogo de seu coração, deixando apenas o gelo. Ele a enganou, fingiu ama-la apenas para roubar sua preciosa esperança, seu precioso amor.

Agora ela anda fria pelos campos, com seu olhar opaco e seu semblante triste. Não existe mais esperança nela, não existe mais amor, não existem mais sonhos.

Você também vai gostar

1 Comentários

Seguidores