E de repente aconteceu

sábado, novembro 21, 2015


Todas as vezes que começo uma amizade com algum carinha novo, imploro aos céus para que ele não se apaixone por mim. Não que todos os homens do mundo irão se apaixonar e/ou imaginar que nenhum poderá, mas é que aquela fase da vida em que me vejo não querer ninguém e não querer magoar os sentimentos de quem possa aparecer. É só uma proteção, entende? 

Mas então, como num passe de mágica todos aqueles sentimentos que há muito tempo não vivia começam a ser sentidos, toda aquela emoção quando o vejo, toda aquela ansiedade para conversar e estar perto... e de repente aquelas borboletas no estômago que um dia achei que tivessem morrido, haviam voltado. Percebo como as horas com ele passam rápido e devagar ao mesmo tempo, que ele me faz ter, com tanta facilidade e tranquilidade, os sorrisos mais sinceros e bobos que há muito tempo não tinha, e que apesar das diferenças, existem tantas coisas em comum entre a gente. A ficha então cai e percebo o quanto ele está me ganhando.

Apesar de sentir tudo isso, me nego estar gostando dele além de amizade, me nego a ter um sentimento diferente à este. Renego então à minha própria felicidade, renego-a com o coração que ainda não está preparado, que ainda não esqueceu tantas coisas doloridas do passado.

Mas a cada "bom dia", "ei, ainda está acordada?", "lembrei de você"..., ele vai me ganhando, é tão inevitável! E vai me conquistando e me fazendo ansiar por mais e mais. Chega a ser engraçado, o modo como nos aproximamos, como apesar de todos aqueles anos próximos e distantes ao mesmo tempo, o destino nos tenha aproximado logo agora.

De uma coisa tenho certeza, ambos precisavam de pessoas novas no ciclo de amizades, não que seja puro interesse, mas é que está sendo tão bom, é perceptível para ambas as partes. É perceptível que até as conversas mais bobas, nos fazem sentir bem um ao lado do outro. Não está sendo nada forçado, sabe? E o mais interessante é que nem um mês fez, e está crescendo tão rápido e forte. 

Será que então o jogo virou? Que o que mais me negava a sentir realmente estou sentindo? Tem aquele medinho aqui dentro, sabe? Meu desejo é gritar: "Ei, deixa eu te curtir mais e mais. Vem cá, não vai. Porque você está sendo a melhor coisa que me aconteceu nesse 2015.2 e quero aproveitar cada momento ao teu lado."

Você também vai gostar

1 Comentários

  1. Passei por todas essas confusões em setembro.
    E quando pensei 'não vou me apaixonar...' , aconteceu.
    O problema é que ELE não se apaixonou.
    | A Bela, não a Fera |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir

Seguidores